Entenda a importância do PCP e os benefícios de aplicá-lo na sua indústria

Não existe um pilar mais importante para a indústria do que o planejamento. Qualquer ação, mudança de rotina, ampliação ou investimento passa, obrigatoriamente, por um plano bem elaborado e cuidadosamente executado pelas equipes responsáveis. Justamente por isso, nada mais urgente que entender a importância do PCP e os benefícios de aplicá-lo na sua indústria.

E para você entender por que o PCP é indispensável, elaboramos este artigo que aborda do que se trata o conceito, como ele pode impactar no seu negócio e de que forma colocá-lo em prática na sua indústria. Confira!

O que é o PCP

PCP é a sigla para Planejamento e Controle de Produção, uma ferramenta fundamental para qualquer iniciativa empresarial, visto que serve como suporte para que os gestores obtenham uma visão global do conhecimento de mercado e do próprio ramo de negócio.

Afinal, qual a necessidade de “reinventar a roda” diante de situações difíceis da rotina industrial se, mundo afora, centenas de outras empresas já podem ter enfrentado o mesmo problema e, consequentemente, conhecem os melhores caminhos para driblar e combater esses obstáculos?

Essa é exatamente uma das atribuições do PCP: fornecer uma seleção das técnicas mais adequadas para determinadas situações, ajudando o gestor a se familiarizar com as condições do negócio e o contexto em que ele se insere. Com o suporte do PCP, por exemplo, o gestor consegue trabalhar com uma visão que contempla todos os processos e setores da empresa, entendendo com mais facilidade o que acontece lá dentro com base em informações de diferentes áreas e aplicando melhorias e correções sempre que um gargalo for identificado.

E é claro que, aliado ao planejamento, o controle de toda essa produção funciona como uma espécie de mapeamento das potencialidades e das carências do negócio em tempo real, garantindo que a empresa sempre tenha recursos para tudo funcionar corretamente.

A importância do PCP na geração e controle dos resultados

Aqui, vale buscar apoio de uma situação mais prática. Vamos supor que, em uma empresa que trabalha com a produção de piscinas de fibra, por exemplo, os gestores identificaram alguns problemas no setor responsável por garantir a durabilidade do material. Diante do cenário, a estratégia foi focar o controle no processo de moldagem.

Em questão de uma semana, a empresa conseguiu identificar a fonte do problema e, agora, trabalha na solução. Contudo, como todo o controle ficou focado em apenas um setor, os gestores foram surpreendidos pela repentina falta de matéria-prima, visto que ninguém supervisionou essa etapa do fluxo de trabalho.

O PCP existe justamente para evitar que esse tipo de situação pegue as empresas desprevenidas. Afinal, entender o ritmo de produção e garantir que todas as engrenagens do negócio funcionem é uma condição básica para gerar e garantir os resultados, principal objetivo de qualquer indústria.

Em outras palavras, o Planejamento e Controle de Produção propõe que a observação e o controle não aconteçam apenas em determinado setor ou equipe, mas de uma maneira global: com todos os processos alinhados, a empresa segue um ciclo que garante o bom funcionamento de todas as áreas, uma retroalimentando a outra, de modo que nenhuma delas seja prejudicada.

Como colocar o PCP em prática

Embora possa parecer um bicho de sete cabeças, o PCP pode ser organizado em três passos bem descomplicados: planejamento, programação e controle. Na primeira etapa, o gestor estuda o que será feito e quanto tempo será necessário para que cada fase seja concluída. Na segunda, faz um levantamento dos recursos necessários em cada setor para a realização do trabalho.

Por fim, a fase do controle é centrada no acompanhamento de todo esse processo, sempre de olho nas eventuais falhas que possam aparecer e nas ações para contorná-las a tempo. Ou seja, basta colocar no papel uma previsão da demanda estimada para um período específico e, a partir daí, determinar a quantidade de produção necessária para suprir a demanda.

Com base nesse levantamento, o gestor é capaz de prever a quantidade necessária de matéria-prima e de pessoal para produzir, antecipar adequações na infraestrutura da empresa e se preparar para expandir os indicadores quando houver aumento na demanda, por exemplo.

Como a tecnologia pode ajudar na automatização dos processos

É claro que tudo deve sempre ser acompanhado de uma gestão cuidadosa e eficiente, e nada melhor do que contar com um bom software ERP para automatizar e digitalizar os processos e garantir a precisão e a assertividade dos dados coletados. Afinal, processos manuais sempre estão sujeitos a falhas que podem comprometer o resultado desse planejamento.

Mas se isso não for motivo o bastante para adotar o PCP, basta pensar no leque de benefícios que podem sair daí. A começar pelo estoque, que, por estar bem controlado, vai garantir que a sua empresa tenha exatamente o essencial para manter os processos de produção ativos, eliminando as perdas financeiras com matéria-prima estacionada.

Outra consequência é a produção em ritmo otimizado, já que, além de eliminar as paradas por falta de matéria-prima e reduzir o desperdício, a empresa evita atrasos por conta de sobrecarga de serviço, afinal de contas, o estoque e a quantidade de pessoal estão adequados.

Isso sem falar no impacto nos prazos de entrega e a consequente satisfação do cliente, nas vantagens que as equipes de vendas garantem por saber exatamente o quanto precisam vender e, é claro, no evidente efeito positivo nas finanças da indústria por conta de um fluxo de caixa controlado, seguro e automatizado.

Como você viu, se o planejamento é imprescindível para qualquer empresa, contar com o PCP também é indispensável! Melhor ainda se você puder contar com um software que garanta a segurança e a agilidade no controle das informações, como o ERP Radar Empresarial! Entre em contato com a nossa equipe e saiba como essa solução pode gerar ainda mais valor ao seu negócio.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *