O que são fintechs e como elas estão mudando o mercado financeiro

O tempo em que era necessário ir até um banco para pagar contas, transferir dinheiro ou fazer outras tarefas do dia a dia de quem utiliza serviços financeiros está chegando ao fim — e as fintechs têm muito a ver com isso! Esse tipo de negócio tem trazido diversas vantagens para pessoas físicas e jurídicas e conquistado um espaço importante no mercado financeiro. Veja, neste artigo, o que são fintechs, como funcionam e quais benefícios podem trazer para você e também para o seu negócio!

O que são fintechs

As fintechs são empresas que oferecem serviços financeiros diferenciados pelo uso da tecnologia. O termo, aliás, tem origem justamente nessa união: fin vem de financial, que em português significa finanças, enquanto tech é a abreviação de technology, ou seja, tecnologia. Dessa forma, as fintechs utilizam soluções tecnológicas para oferecer serviços financeiros.

Sabendo disso, você pode estar pensando em qual é a diferença entre fintechs e bancos ou, ainda, que as instituições financeiras em geral são fintechs, já que há muito tempo utilizam a tecnologia em suas operações. Bom, é verdade que os bancos dispõem de ampla tecnologia em seus serviços, mas basta forçar a memória para lembrar de alguma ocasião em que você ou outra pessoa teve de ir até uma instituição financeira pois determinada situação só poderia ser resolvida pessoalmente, não é?

É justamente essa a diferença entre bancos e fintechs: elas utilizam a tecnologia para trazer mais praticidade à rotina dos usuários com segurança e baixo custo, dando prioridade à experiência que os seus clientes terão ao acessar seus produtos. Os bancos, por sua vez, não conseguem ampliar dessa forma o uso da tecnologia em seus serviços, muito por causa da burocracia envolvida nesse setor.

Um exemplo de fintech muito conhecida pelo público é o Nubank, que começou a operar em 2014 com um único serviço: o cartão de crédito. A princípio, nada diferente do que os bancos já oferecem, não é? Mas os diferenciais são muitos: em primeiro lugar, os usuários não pagam anuidade e nem tarifas, independentemente de quantas vezes utilizarem e da renda de que dispõem, um grande benefício em comparação com o serviço prestado pelos bancos.

Depois, outra grande vantagem: os clientes têm acesso a um aplicativo em que é possível ter controle total sobre o uso do cartão, mostrando em tempo real todas as transações realizadas com o valor e o nome da empresa que recebeu o pagamento e o limite já gasto pelo usuário. Além disso, também é possível solicitar aumento de limite, bloquear o cartão e ter outros tipos de suporte pelo app.

Com esse exemplo, fica claro o que são as fintechs e o que fazem: esse modelo de negócio se diferencia por utilizar a tecnologia nos serviços financeiros de forma inovadora, contribuindo para oferecer mais praticidade aos usuários.

Conforme o Mapa de Fintechs publicado em 2018, o Brasil tem 377 empresas desse segmento. A maioria é do setor de pagamentos e remessas (25%), seguida das soluções para gestão financeira empresarial (17%), empréstimos (15%), gestão financeira pessoal (8%) e crowdfunding e gestão do patrimônio, cada uma representando 7% do total.

O futuro das fintechs

Em um mercado concorrido como é o financeiro, muitas pessoas têm dúvidas sobre o futuro das fintechs. Seriam apenas uma moda passageira no país? Devem crescer e tomar o lugar dos bancos?

Segundo dados da Associação Brasileira de Fintechs (ABFintechs), em 2011 havia apenas 28 startups financeiras no país. Seis anos depois, em 2017, esse número já chegava a 219 empresas. Os dados mostram que esse modelo de negócio tem atraído empreendedores e clientes, pois conquista um espaço que os bancos ainda não conseguiram ocupar. A concorrência, porém, não parece ser estimulada pelas duas partes.

No evento Contrafluxo – As fintechs não vão acabar com os bancos, todos vão trabalhar juntos, o diretor da ABFintechs ressaltou que a aproximação entre essas empresas e os bancos é importante para entender as demandas de cada um. Já a Federação Brasileira de Bancos (Febraban) defendeu o aumento da concorrência no mercado financeiro como aspecto importante para estimular a redução dos juros no país.

Dessa forma, as fintechs aproveitam para conquistar clientes atendendo necessidades de pessoas que procuram mais praticidade e baixo custo no serviço financeiro. Cabe aos bancos fazer parcerias e compreender esse novo momento do mercado de finanças!

Ficou com alguma dúvida sobre o que são fintechs ou quer compartilhar a sua opinião sobre o tema? Deixe seu comentário aqui embaixo e contribua para a nossa conversa! E já que estamos falando de finanças, você também pode se interessar pelo nosso guia do planejamento orçamentário, um material especial para ajudar você a ter mais eficiência ao definir os planos financeiros do seu negócio! Para fazer o download gratuitamente, basta clicar na imagem abaixo:

Planejamento orçamentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *