Meios de pagamento on-line: saiba como vender e receber pela internet

Quando o empreendedor decide montar a sua loja virtual, é quase inevitável que ele se depare com algumas dúvidas muito comuns: se o meu negócio vai vender pela internet, como vou receber o dinheiro? Como funcionam os meios de pagamento on-line? Afinal, para quem está mais habituado ao varejo físico, em que o cliente simplesmente entrega o dinheiro ou passa o cartão antes de levar o produto, as transações on-line podem, sim, ter um nível maior de complexidade.

É verdade que, pensando como cliente, inserir as informações do cartão e ter uma compra aprovada é relativamente simples. Por outro lado, para quem vende, vale ter em mente que o caminho que essas informações percorrem é bem grande, passando por várias instituições e verificações digitais antes de, por fim, cair na conta do empreendedor. É por isso que, neste artigo, você vai entender os principais elementos do pagamento on-line e descobrir como ele pode ajudar o seu negócio no dia a dia. Vamos lá?

Principais formas de pagamento on-line

Não é segredo que as formas de pagamento on-line impactam de forma significativa as vendas e a lucratividade do negócio. É por isso que escolher de forma estratégica entre as alternativas disponíveis ajuda a garantir a satisfação e, claro, a preferência do cliente. Conheça algumas das mais utilizadas:

Cartão de crédito

Grande favorito quando falamos em pagamentos on-line, o cartão de crédito é cada vez mais comum. Além de oferecerem facilidade e rapidez, já que a compra é aprovada em segundos, esse meio de pagamento ainda dá opções de parcelamento e, em muitos casos, ajuda o cliente a acumular pontos, milhas e outras ações promocionais.

É muito importante que o lojista, no caso de oferecer opções em crédito, verifique as taxas cobradas pelas adquirentes e os prazos para receber os valores. E depois de achar a melhor opção para a sua loja, feche negócio com aquela que oferecer o melhor custo-benefício, já que algumas operadoras podem pesar a mão na cobrança das taxas.

Cartão de débito

É verdade que nem todo mundo tem um cartão de crédito, seja por ter dificuldade em controlar as finanças, seja por não gostar da modalidade. Contudo, praticamente todas as pessoas com uma conta bancária possuem ao menos um cartão de débito, que é utilizado para a maioria das compras físicas no dia a dia. É por isso que existe uma tendência em aceitar esse meio de pagamento também de forma on-line.

O cartão de débito vem com a vantagem de oferecer um recebimento quase imediato ao lojista, além de eliminar os riscos de o consumidor pedir o reembolso depois de ter a compra autorizada, o que é denominado como chargeback. Mas atenção: é importante ponderar no momento de incluir essa opção, pois, para oferecê-la, as lojas precisam assinar convênios com as instituições bancárias e as taxas podem pesar no bolso.

Boleto bancário

Muitas pessoas ainda não confiam em sites e aplicativos. Ao menos não o bastante para preencher os dados e códigos de segurança dos seus cartões de crédito e débito. Nesse contexto, o boleto bancário é uma ótima alternativa tanto para o consumidor quanto para o lojista. Além de permitir um maior desconto ao cliente que paga à vista, o pagamento também cai no caixa do negócio de forma mais rápida.

A desvantagem, nesse caso, é que o usuário que escolheu o produto ou serviço e optou por essa forma de pagamento pode acabar desistindo de finalizar a compra. Por outro lado, para o cliente, o pagamento pelo código de barras é uma alternativa bastante segura, já que o próprio boleto vale como comprovante.

Transferência on-line

Apesar de alguns consumidores ainda relutarem em utilizá-la, já que precisam preencher os seus dados bancários e podem haver cobranças de taxas relativas a transações entre bancos diferentes, a transferência on-line tem ganhado espaço no mercado digital como uma opção simples e segura.

Sua principal vantagem é que não há custos relativos a terceiros. Nesse caso, a transação é feita diretamente entre o cliente e a instituição bancária e a loja recebe o valor integral das compras. Porém, o processo de compra é um pouco mais demorado, pois, até que a transferência seja confirmada, o pedido não é processado nem enviado ao cliente.

Levanto tudo isso em consideração, convém que o lojista faça uma análise do seu público-alvo e verifique quais as modalidades de pagamento mais utilizadas por eles. Mas tenha em mente que, até aqui, falamos apenas dos principais meios de pagamento on-line. O dono do negócio ainda precisa lidar com os intermediadores de pagamento e entender como todo o processo bancário funciona.

Conheça os principais intermediadores de pagamento on-line

Quando falamos em pagamento on-line, existem basicamente quatro agentes envolvidos nesse processo: o cliente, a loja virtual, as operadoras de cartão e os bancos. O dinheiro envolvido na operação precisa, de uma forma de outra, passar por todos esses elementos. Essa ligação, por sua vez, pode ser garantida por meio dos intermediadores de pagamento ou dos gateways de pagamento — e é aqui que o empreendedor precisa prestar atenção, pois cada uma dessas modalidades envolve um processo diferente. Vamos conhecê-las:

Intermediadores de pagamentos

Os intermediadores de pagamentos são empresas que ficam responsáveis por todo o processo de pagamento on-line da sua loja. Ou seja, eles recebem os dados do cliente, analisam a veracidade das informações para evitar fraudes, comunicam ao negócio que o pagamento foi recebido, recolhem o valor junto aos bancos e às operadoras de cartão e repassam tudo ao empreendedor.

Em outras palavras, todo o trabalho pesado fica com eles. É por isso que os intermediadores cobram taxas, principalmente quando o cliente efetua compras parceladas no cartão de crédito, já que esse tipo de venda pode ter seu recebimento antecipado. Isso tudo faz com que essa modalidade seja bem popular entre as lojas virtuais e os pequenos negócios, especialmente por conta da simplificação burocrática e processual.

Sem contar que essa modalidade também coloca diversas bandeiras de cartões à disposição do cliente, bem como muitas opções de pagamentos, como boletos e débito em conta, por exemplo. Além disso, muitos clientes já conhecem os principais intermediadores de pagamento no mercado brasileiro, o que acaba passando mais segurança no momento da compra.

Gateways de pagamento

Em termos simples, os gateways de pagamento funcionam para as lojas on-line da mesma forma que as máquinas de cartão funcionam para o comércio tradicional. Isso quer dizer que essas ferramentas são responsáveis apenas pela comunicação com as redes de adquirência, verificando quesitos como saldo e limites de crédito e deliberando sobre a aprovação, ou não, das compras.

Mas atenção: embora os gateways de pagamento não se encarreguem de demandas como a análise antifraude e antecipação de crédito de compras parceladas, isso não significa que essas etapas estão descartadas, mas que elas ficam por conta do próprio administrador da loja. Ou seja: essa modalidade oferece mais autonomia, porém, as responsabilidades aumentam.

A implementação desse modelo também é mais cara e complicada, contudo, as taxas sobre as compras costumam ser menores e negociáveis, fazendo com que essa opção seja a favorita para negócios mais amadurecidos. Com o gateway de pagamento, por exemplo, não há necessidade do seu cliente efetuar outro cadastro além do que fará no seu site e as taxas sobre as compras também podem ser negociadas de acordo com o volume de vendas.

Os agentes dos sistemas de pagamento on-line

Mesmo no mundo físico, quando um cliente realiza uma compra no cartão de crédito, por exemplo, os agentes presentes no momento do pagamento não se resumem ao cliente e ao lojista: além dos intermediadores de pagamento, ainda participam dessa operação o adquirente, o subadquirente, a bandeira do cartão e o emissor. Conheça o papel de cada um deles:

Adquirente

Os adquirentes são as empresas que liquidam as transações realizadas pelo cartão de crédito ou débito. Sua função é entrar em contato com a bandeira para receber do cliente e repassar ao vendedor o valor da transação dentro do prazo estabelecido.

Subadquirente

A função dos subadquirentes é realizar a intermediação dos pagamentos entre as partes envolvidas. Eles costumam contar com os próprios serviços de gateway e antifraude, já possuem os adquirentes cadastrados e são fáceis de implantar. Alguns exemplos são o Paypal e o PagSeguro.

Bandeira do cartão

São as marcas que determinam sob quais regras o cartão utilizado funciona. A bandeira define, por exemplo, o número máximo de parcelas e em quais estabelecimentos seu cartão é aceito.

Banco emissor

São os bancos que emitem os cartões. Após ser contatado pela bandeira, ele responde autorizando ou não a compra. Para isso, o banco verifica os dados do cartão e se ele possui saldo em conta, no caso das compras no débito, ou limite de crédito suficiente, no caso das compras no cartão de crédito.

Entenda o caminho percorrido por um pagamento on-line

Como você pode perceber, uma simples compra on-line, feita com um clique na tela do computador, pode envolver até seis agentes diferentes. A boa notícia é que, conhecendo melhor essas etapas, fica mais fácil entender os processos que ocorrem no percurso dessa transação, desde a compra até o momento em que o dinheiro vai para o destinatário.

Funciona assim: após escolher o produto ou serviço na loja virtual, o cliente é direcionado para o intermediador ou gateway de pagamento. Lá, ele insere as informações necessárias para concretizar o pagamento. Esse gateway pode ser do próprio site ou do site do subadquirente.

Depois de inserir as informações, o subadquirente ou o gateway realizam a conexão com o adquirente. De lá, os dados seguem para a bandeira e depois para o emissor. A operação então realiza o caminho inverso, passando pela bandeira, pelo adquirente e retornando ao gateway, que informa ao cliente se a compra foi aprovada.

É só depois de todo esse processo que o valor da venda é liquidado com o vendedor pelo emissor, no caso de compras no débito, ou antecipado pelo subadquirente de forma compulsória no caso das compras no crédito ou nos demais meios de pagamento. E o mais impressionante de tudo isso é que, apesar da quantidade e da complexidade dos processos, tudo isso acontece em poucos segundos para o cliente e de forma muito organizada para o lojista!

Planejamento orçamentário

Os benefícios da tecnologia na gestão dos pagamentos on-line

Claro que toda essa operação é realizada na intenção de facilitar tanto a vida do vendedor quanto a do comprador na hora de uma transação financeira, evitando fraudes e dificuldades de comunicação com os diversos emissores de cartões e bandeiras. Contudo, enquanto o cliente insere os dados do cartão e só precisa esperar o produto chegar, a realidade de quem vende é um pouco mais complicada.

Isso porque o lojista precisa trabalhar com planejamento detalhado dos lançamentos, controlar o fluxo de vendas, garantir a emissão de notas fiscais e ainda balancear a gestão do estoque com a saída de produtos. Nesse contexto, as soluções de pagamento on-line podem ser grandes aliadas da gestão financeira de um empresa, principalmente se ela usar um software de gestão integrada (ERP) que oferece a função de integração e conciliação bancária.

É o caso do módulo de Gestão Financeira do ERP Radar Empresarial, desenvolvido pela WK Sistemas e oferecido pela YNOS. Com ele, você tem acesso de forma integrada a uma solução completa para processos e controles de vendas, cobranças, recebimentos, orçamentos, compras, pagamentos, bancos, conciliações, gestão por centro de resultados e fluxo de caixa!

Com as ferramentas do ERP Radar Empresarial, a gestão financeira conta ainda com análises criteriosas por centros de custos e resultados, tudo por meio de integrações com bancos, nas quais o registro de cobranças e pagamentos, bem como o controle dos recebimentos e débitos, assim como conciliações das transações bancárias, são efetuados de forma automatizada, eliminando retrabalhos e aumentando a eficiência operacional e segurança do setor.

E então, que tal conhecer melhor essa solução e todas as vantagens que ela pode garantir para o seu empreendimento? É só entrar em contato com a nossa equipe: estamos à disposição para tirar todas as suas dúvidas!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *